WhatsApp%20Image%202020-06-16%20at%2022.

Uso correto das Mascaras.

WhatsApp%20Image%202020-06-17%20at%2009.

Atualmente o Ministério da Saúde, alinhado à OMS, orienta o uso de máscaras por toda a população, a fim de reduzir a transmissão por indivíduos sem sintomas. As máscaras cirúrgicas e a N-95 reservam-se aos profissionais de saúde, que estão na linha de frente do combate à doença, e aos pacientes com coronavírus e seus cuidadores;  aos demais indivíduos  recomenda-se as máscaras de tecido. 

 

Ao cobrir as vias aéreas serve como barreira mecânica e dessa maneira diminui a disseminação do vírus por indivíduos assintomáticos ou pré-sintomáticos. No entanto, ela não protege o usuário, já que não possui capacidade de filtragem.

 

A utilização das máscaras caseiras é indicada exclusivamente para as situações em que realmente precisamos sair de casa, como por exemplo ir ao supermercado.

 

O importante é ter a consciência de que o o distanciamento social, a etiqueta respiratória e a higienização correta e frequente das mãos, continuam sendo medidas de prevenção à contaminação ao COVID19.

 

A recomendação, entretanto, exclui crianças abaixo de dois anos. Isto se deve aos seguintes fatos:

  • As vias aéreas das crianças pequenas são menores o que dificulta respirar enquanto estão usando máscara

  • Pode aumento o risco de sufocamento, caso a criança pequena apresente dificuldade, pois não conseguem tirar a máscara sozinhos

  • Toleram menos tempo o uso de máscaras além levarem ao rosto mais vezes, o que aumenta o risco de contaminação.

 

Portanto, para crianças abaixo de dois anos de idade, a proteção está dentro de casa, com o distanciamento social e as medidas de higiene.

 

 

É imprescindível saber manusear as máscaras de forma correta, e sua higienização. 

 

 

  1. Ela é de uso individual. Não a divida com ninguém. Cada membro da família deve ter a sua;

  2. É preciso que a máscara tenha pelo menos duas camadas de pano, ou seja, dupla face, já que é uma barreira física;

  3. As máscaras caseiras podem ser feitas em tecido de algodão (camiseta velha, meias, calcinha, cueca, lenços), TNT ou outros tecido grosso (cachecol). O importante é que seja feita nas medidas corretas, cobrindo totalmente a boca e nariz, e que esteja bem ajustada ao rosto, sem deixar espaços nas laterais;

  4. Também é importante prender elásticos ou tiras para amarrar acima das orelhas e abaixo da nuca. Desse jeito, o pano estará sempre protegendo a boca e o nariz e não restarão espaços no rosto;

  5. À medida que ela ficar úmida (em cerca de 2 horas), é necessário trocá-la e higienizá-la.

  6. Ao chegar em sua residência, retire os sapatos, lave bem as mãos com água corrente e sabão, e,somente após, retire a máscara.

  7. Remova a máscara pegando pelo elástico ou laço da parte traseira, evitando tocar na parte da frente, que pode estar contaminada

  8. Lave-a com água e sabão (se quiser, após a lavagem deixe a máscara em água quente para esterilizar), depois deixe secar naturalmente e, por último, passe em ferro quente. Guarde-a em saco plástico limpo para a próxima utilização. É importante, portanto, ter pelo menos duas máscaras, para fazer as trocas. Lembre que você deve utilizá-las nas saídas ao mercado e farmácia. Dentro de casa, procure manter o distanciamento entre as pessoas;

  9. Se notar o desgaste no tecido, descarte-a,

  10. ATENÇÃO: Usar a máscara pode levá-lo a colocar mais a mão no rosto para se coçar ou ajeitar o acessório. Lembre-se sempre de não colocar a mão no rosto enquanto estiver de máscara, e sempre que for manipulá-la, higienize suas mãos.

 

 

Medidas complementares ao uso de máscara para prevenção de infecções respiratórias, em especial a higienização das mãos, e distanciamento social, continuam sendo fator protetor no combate ao COVID-19.