Cólica

Lactente apresentando choro súbito, inexplicado e inconsolável apesar de estar saciado, com fraldas limpas,

em ambiente e em temperatura amena, pode sugerir cólica.

O diagnóstico é exclusivamente clínico e, segundo critérios de WESSEL, consiste na regra dos 3 (três):

  • Duram pelo menos 3 horas,

  • Ocorrem pelo menos 3 dias por semana,

  • Ocorrem pelo menos 3 semanas seguidas,

  • Desaparecem aos 3 meses de vida.

O lactente se estica, fica vermelho, vira a cabeça para os lados, as mãos ficam crispadas, as coxas fletidas sobre o

abdome; com freqüência ocorre a eliminação de gases, que parece trazer um alívio temporário. Com breves pausas,

o choro pode se prolongar por horas; o choro é inconsolável, o que traz aos pais sentimentos de frustração e impotência.

Aparecem no primeiro mês de vida, atingindo o pico, aproximadamente, em 6 (seis) semanas de idade e cessam,

de maneira segura e espontânea, aos 3 a 4 meses.

As causas ainda são incompreensíveis, porém há estudos sugerindo algumas hipóteses:

  • Imaturidade do sistema nervoso central;

  • Intolerancia a lactose;

  • Anormalidades em hormônios gastrointestinais;

  • Alteração da motilidade e na colonização do intestino

Variações alimentares maternas durante o aleitamento exclusivo não têm embasamento científico, que contribuam

para o surgimento das cólicas do lactente. Importante é priorizar os alimentos naturais, com legumes, verduras,

cereais, frutas e proteínas, mantendo o cardápio equilibrado, e com a ingestão hídrica abundante.

Já as comidas processadas têm de ser evitadas, não apenas porque são pobres em nutrientes, como por causa

do excesso de gordura, açúcar, sal e conservantes.

O que fazer para amenizar as cólicas do lactente?

  • Manter a rotina do bebê, com horários de banho, passeio, dormidas;

  • Ambiente tranquilo;

  • Reduzir a quantidade de estímulos ao bebê, tal como os tapinhas, levantar e sacudí-lo e reduzir a estimulação auditiva;

  • Levar o bebê ao colo e manter contato direto entre a barriga do lactente com o corpo do cuidador ou aplicar compressa morna com um pano pré aquecido ou dar um banho morno e relaxante;

  • Fazer “ginástica “, flexionando a perna do bebê sobre o seu abdome;

  • Não ofrecer água ou chás;

  • Não fornecer medicação sem o conhecimento do pediatra

  • Mantenha seu pediatra sempre informado e siga suas orientações.

Não se desespere, a cólica do lactente vai passar!






3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Folia