Febre

O que é febre?

Febre é o aumento da temperatura do corpo. Sabe-se que pequenas variações da temperatura corporal, dependendo do ambiente e da atividade realizada pela criança, são consideradas normais. Portanto, a temperatura corporal normal encontra-se na faixa de 36,5ºC a 37ºC, podendo ter variações maiores (35,5ºC a 37,5ºC). Geralmente, temperatura acima de 37,8ºC já é febre.

Febre não é doença, mas sim o sintoma mais comum da infância.


Por que temos febre?

A febre é uma resposta do organismo à uma agressão. É um sinal de alerta de que o corpo esta sendo “invadido” por um determinado agente, que pode ser vírus, bactéria ou fungo, sendo assim, mecanismo de defesa. Nestes casos, a orientação básica e o tratamento da febre em si é voltado no sentido de mantê-la em níveis clínicos compatíveis, até que ceda o processo infeccioso.


Quais as causas mais comuns da febre em crianças ?

A febre pode ser o sintoma de infecção que na maioria das vezes é viral.

Geralmente, recém-nascidos até 1 mês, não apresentam sintomas muito precisos e os quadros infecciosos podem ser potencialmente graves, daí a importância de consultar SEMPRE o pediatra. Os sinais de alerta, além da febre, são inapetência, vômitos e hipoatividade. Mas algumas situações em crianças sadias podem elevar a temperatura, como pouca ingestão de leite materno ou líquidos nas crianças que não amamentadas ao seio materno, roupas em excesso, ambientes muito abafados.

Assim como os recém nascidos, crianças até o terceiro mês de vida também necessitam de atenção especial, pois os sintomas são vagos e a avaliação do pediatria é imprescindível.

Os bebês no primeiro ano são frequentemente acometidos por resfriados, ou outras viroses não respiratórias como or exemplo a gastroenterite aguda. É comum também apresentar febre após aplicação de vacinas

Nas crianças em idade pré-escolar, entre 1 a 5 anos, as febres são por infecções respiratórias, especialmente as amigdalites, faringites e infecções de ouvido. As infecções que se manifestam com erupções na pele, por exemplo, rubéola, catapora, sarampo, também manifestam-se com febre.

E, novamente as infecções respiratórias são as causas mais comuns da febre durante a fase escolar de 6 a 14 anos.


Por que as crianças tem febre com mais freqüência que os adultos?

Isto se deve à imaturidade do sistema imunológico, do pouco contato anterior com agentes infecciosos e devido à introdução precoce da criança em ambientes fechados com outras pessoas, facilitando a transmissão e aquisição de doenças respiratórias.


Como medir corretamente a temperatura?

É importante avaliar a temperatura corporal com termômetro, e não confiar na verificação da temperatura através da “mão na testa”.


Temperaturas elevadas estão associadas a doenças mais graves?

Não existe esta associação. O importante em um quadro febril é observar o estado geral da criança no período entre os picos de febre.


Quando procurar uma orientação médica no caso de febre?

Toda criança abaixo de 3 meses de vida deverá ser avaliada pelo pediatra no caso de febre, isto é, temperatura acima de 37,8ºC.

O mais importante é observar o estado geral da criança. Normalmente, pode-se aguardar 2 a 3 dias até que o quadro se defina e o pediatra possa orientar e medicar melhor. Caso a criança apresente-se com pouca reação, com irritabilidade, choro intenso, sem querer mamar, ou recusando líquidos, observados no período entre os picos de febre, o pediatra deverá ser consultado, imediatamente.

O surgimento de outros sinais ou sintomas, como por exemplo, manchas pelo corpo, falta de ar, vômitos, diarréia, dor de cabeça, também são indicativo de assistência médica.


Febre pode causar convulsão?

Não é a febre que provoca a crise convulsiva, mas sim a velocidade com que a temperatura se eleva. Se a temperatura sobe muito rápido, algumas crianças, PREDISPOSTAS, na faixa etária entre 6 meses a 6 anos de vida, podem ter a chamada convulsão febril, que é um quadro benigno, autolimitado e que, na grande maioria, não deixa sequelas. Apesar disto, qualquer quadro convulsivo, inclusive o febril, deverá ser investigado.


Posso utilizar antitérmicos?

A vantagem do uso de antitérmico é trazer conforto ao paciente, uma vez que também tem ação analgésica. Com a criança mais “espertinha “, ela irá aceitar melhor líquidos e diminuirá a chance da desidratação.

O uso de antitérmicos de forma regular, isto é, de horário, mesmo que a criança não apresente febre, não é recomendado pois pode dificultar o diagnóstico.

É importante ter cautela com o uso de qualquer tipo de medicação, pois na dose errada pode acarretar danos aos rins e fígado, além de serem contra indicados em determinadas infecções.


O que fazer quando a criança tem febre?

Manter a criança com roupas leves, evitando agasalhos, cobertores.

O ambiente deverá estar arejado, fresco e ventilado.

Ofereça bastante líquido à criança

Banhos em temperatura morna, ou compressas úmidas , NUNCA utilize álcool pois é um potente agente irritante à pele da criança.


Não esqueça que o pediatra é a pessoa mais indicada para esclarecer suas dúvidas em relação ao seu filho. Consulte-o sempre que necessário.




0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Folia